Dicas básicas sobre como cuidar de orquídeas em apartamentos e jardins externos

Orquídeas são flores que se encaixam bem em qualquer ambiente. Seja no jardim de casa, em um vaso na sua sala ou escritório ou até mesmo em um lugar especialmente dedicado a elas.
O fato é que essas flores possuem várias espécies e não são assim tão difíceis de cuidar, a ponto de que se adaptam tanto em vasos quanto plantadas diretamente no seu jardim.

Para ajudar você nessa tarefa de entender mais sobre essas flores, separamos algumas dicas que vão garantir que você consiga cuidar de orquídeas sem sofrimento!

Tipos de orquídeas

Vale comentar que existem mais de 50 mil espécies de orquídeas, sendo que em média, 3,5 mil delas estão aqui no Brasil.
Essas espécies são divididas em tipos mais comuns e a mais conhecida é a Phalaenopsis, que quase todo mundo já teve em casa ou ao menos já viu alguma vez na vida!
Além da Phalaenopsis, existem também as DendrobiumOncidiumVandaCattleya e Denphal. Cada uma dessas orquídeas se adapta melhor a um espaço e exige cuidados diferentes.

Orquídeas para jardim ou quintal

As Oncidium se adaptam bem tanto dentro de casa quanto no jardim. Elas são ótimas para quem deseja dar um toque especial a decoração do ambiente – ou do próprio jardim. São de fácil cultivo e cuidado.
As Vanda possuem raízes aéreas, por essa razão é interessante que sejam plantadas no jardim ou no quintal. Gostam bastante de luz e de ambientes arejados, o que reforça a ideia de mantê-las fora de casa.
As Cattleya competem com as Phalaenopsis pela atenção dos brasileiros, estando entre os tipos de orquídeas mais queridos e buscados. São de fácil cultivo, se adaptam bem a qualquer ambiente e podem ser mantidas tanto no jardim ou quintal quanto em vasos dentro de casa ou no apartamento.

Orquídeas dentro de casa ou apartamento


As Phalaenopsis gostam mais de sombra e calor, o que significa dizer que vão se adaptar melhor se forem cultivadas em vaso dentro de casa ou apartamento, longe do sol, mas em um lugar que seja mais quente para elas.
As Dendrobium, por precisarem de regas constantes também vão se adaptar melhor aos vasos e ao cultivo dentro de casa. São de fácil cuidado, mas é interessante que estejam em um local que faça com que sempre sejam lembradas.
As Denphal são derivadas de uma espécie de orquídeas Dendrobium, o que significa que têm características semelhantes e também sobrevivem melhor dentro de casa, cultivadas em vasos.

Tipos de vasos para cultivar orquídeas

As orquídeas que são cultivadas dentro de casa ou apartamento não exigem nenhum vaso especial. Elas se adaptam bem em qualquer tipo de vaso. Desde os de plástico, até os de cerâmica.
Ainda assim, na hora de escolher o melhor tipo de vaso é interessante levar em conta a espécie escolhida, o clima da região em que você vive, os substratos que pretende utilizar e também o tempo que terá para dedicar a cuidar da planta.
Vasos de plástico retém mais umidade, então se você vive em uma região mais úmida e escolheu uma espécie de orquídea que não precisa de tantas regas, opte pelos vasos de cerâmica.

Adubos e substratos para orquídeas


A terra não é o substrato mais recomendado para o cultivo de orquídeas, já que suas raízes geralmente precisam de mais espaço e podem até mesmo ser aéreas. Assim, o mais recomendado é usar casca de pinheiro, xaxins, perlite e até mesmo uma mistura de vários substratos.
A mistura é recomendada quando você está em dúvida sobre qual substrato funcionaria melhor e se dá bem com as Phalaenopsis e com as Cattleya. Além de poder você mesmo fazer sua mistura de substratos, há também a opção de comprar já pronto para plantar suas orquídeas.
Já quanto ao adubo ideal para as orquídeas, o melhor é utilizar o NPK 20-20-20, que pode ser utilizado uma vez por semana e deve ser colocado tanto nas folhas quanto no substrato da planta.

Como cuidar de orquídeas: 5 dicas que você não deve ignorar

1. Luminosidade

Alguns tipos de orquídeas gostam de bastante luz, já outros preferem que a luminosidade seja mais baixa. Sempre se atente ao que sua orquídea se adapta melhor.
Quem tem as plantas dentro de casa pode deixá-las próximas as janelas – caso elas gostem de bastante luz – ou em um local que não pegue tanto sol.

2. Temperatura

A temperatura da região em que você vive – e também do espaço escolhido para manter as orquídeas, vai indicar qual o melhor vaso e substrato que você deve utilizar e também como irão funcionar as regas da flor.
O ideal é que em regiões com temperaturas mais altas você opte por vasos que seguram a umidade por mais tempo e faça regas mais frequentes. Já em regiões frias e úmidas, aposte em vasos de cerâmica e prefira regar com menos frequência, muitas vezes apenas borrifando água sobre a planta.

3. Regas

As regas das orquídeas vão depender do tipo e espécie escolhida e também da região em que você vive. Se optar por orquídeas que pedem mais regas, se atente de sempre reservar um tempo para cuidar das plantas.
Uma dica para descobrir se a flor precisa ser regada é verificar como se encontra o substrato. O ideal é que ele esteja levemente úmido – no caso de orquídeas que não precisam de tanta água – ou bastante úmido no caso daqueles que pedem mais regas.
Assim você consegue descobrir exatamente quando é o momento certo para regar a planta. Não se esqueça também que o melhor horário para regas é sempre logo ao amanhecer ou no fim da tarde, quando o calor e o sol estão mais fracos.

4. Circulação de ar

Orquídeas gostam de ambientes bem arejados, então é interessante que você as deixe próximo a janelas quando optar por cultivá-las em casa ou apartamento.
Um local muito abafado pode prejudicar o crescimento da planta e até mesmo contribuir para que ela fique mais fraca e desenvolva algum tipo de praga.

5. Cuidado com as pragas

As plantas que são cultivadas no jardim ou quintal têm maiores chances de sofrer com o ataque de pragas. Ainda assim, isso também pode acontecer no caso de orquídeas criadas em vasos.
É preciso se atentar a presença de qualquer bicho, como lesmas, caracóis e algumas espécies de formigas, que irão se alimentar das folhas da planta. Além disso, a praga mais comum das orquídeas é o pulgão.
Inseticidas podem ajudar a resolver a maior parte das pragas, além dos cuidados com a planta.
Agora você já sabe como cultivar e cuidar de orquídeas. Comece hoje mesmo o seu orquidário!