Sua mãe a proibiu de casar com o namorado. O que aconteceu 60 anos depois É INCRÍVEL


A história que vamos lhes apresentar hoje está conquistando a rede e seus leitores se sentem fortemente comovidos com o relato do amor verdadeiro. O amor que é capaz de superar o tempo, a distância e todas as adversidades. Por isso queremos compartilha-la com vocês.

A história começa com um homem que um dia encontrou uma carteira na rua. Isso pode acontecer a qualquer um. Porém, dentro dela, encontrou algo que o deixou atônito e nesse momento soube que não podia fazer outra coisa que não fosse encontrar seu proprietário.

b1

“Quando voltava para casa, hoje, encontrei uma carteira”, ele começa o relato, “Dentro dela havia uma carta muito antiga. Tinha 60 anos. Tentei buscar na carteira qualquer informação sobre o emissor ou o destinatário da carta, mas foi em vão. Além de 3 dólares e da carta em questão, não havia mais nada dentro dela que pudesse me ajudar a encontrar o proprietário. Na carta uma tal de Hannah mencionava alguém chamado Micheal. Escrevia que não poderia se casar com ele porque sua mãe a havia proibido.”

b2

“Profundamente, senti que deveria devolver esta recordação à pessoa a quem ela pertencia. Embora isso fosse mais fácil de falar do que fazer. Por sorte, no remetente da carta, se encontrava o número de telefone de Hannah.”

b3

“Quando liguei para o número encontrado, me disseram que Hannah não morava mais ali. Ela atualmente morava em um asilo. O lugar não ficava muito longe de onde eu estava e eu então decidi ir lá, para conhecer a história que se escondia por trás de tudo aquilo.”

“Chegando lá, uma das enfermeiras me levou a um apartamento muito acolhedor.

“Chegando lá, uma das enfermeiras me levou a um apartamento muito acolhedor, no terceiro andar. Lá estava Hannah, uma senhora muito gentil, com um sorriso bondoso e humilde. Quando contei a ela o porquê de minha visita, a senhora me respondeu que essa foi a última carta que escreveu. Nunca se casou porque nunca havia encontrado uma pessoa como ele. Ninguém era tão bom como o seu Michael.”

“Deixei a carta com ela, porém levei a carteira comigo porque queria devolvê-la a seu proprietário em pessoa. E quando estava a ponto de sair, uma enfermeira me chamou e exclamou: Espere um momento! Esta carteira pertence aos senhor Goldstein, do oitavo andar. A reconheço em qualquer momento porque ele a perde o tempo todo!”

b4

“Fiquei atônito! Essa era a informação que eu necessitava! Sem pensar duas vezes, chamei o elevador e subi ao oitavo andar.”

“Lá em cima, vi um senhor de idade lendo. Me aproximei dele e sussurrei: Acho que sei onde está Hannah, nesse momento. – O rosto dele ficou totalmente pálido e ele me olhou desconcertado, perguntando: A minha Hannah? Sabe onde ela pode estar? Como está? Meu Deus… nunca me casei porque ela foi a única a quem amei de verdade…” Sem pensar duas vezes, peguei a mão dele, fomos até o elevador e descemos ao apartamento onde havia encontrado com Hannah.”

b5

O idoso se aproximou da mulher e exclamou: “Hannah! Sou eu, Michael. Se lembra de mim?” Ele o olhou sem poder acreditar no que estava acontecendo. A única coisa que conseguiu exclamar foi: “Michael! É você mesmo? Meu amor!” Levantou-se e, muito devagar, começou a ir em sua direção. Os dois tinham lágrimas nos olhos quando se abraçaram. Eu também soltei uma lágrima, pois não podia acreditar que essa história fosse real.

b6

Três semanas depois, recebi um telefonema do asilo. A enfermeira me perguntou se eu poderia ir lá, no domingo, pois Michael e Hannah iriam se casar e queriam que eu estivesse presente.” Com estas palavras termina o relato e o que podemos dizer é que o verdadeiro amor é mais forte do que qualquer adversidade e desejamos que todos pudéssemos amar unjs aos outros com um amor tão forte como esse.
Fonte: Giphy / Imgur / Starstock



Deixe seu comentário!