Bonitas e fáceis de cuidar, as espécies de suculentas são ótimas opções para cultivar em casa. Inspire-se nas dicas para inexperientes e apaixonados por plantas.



1. Uma boa ideia para incrementar o jardim é brincar com a altura dos vasos. Uma maneira fácil e diferente é empilhar modelos de cerâmica, resultando em uma cascata de plantas. Para um efeito mais interessante, use suculentas pendentes, como a colar-de-pérolas. As suculentas pedem pouca quantidade de água. Não use pratinhos e jamais deixe a terra encharcada, porque a umidade excessiva apodrece suas raízes.



2. A insolação que bate nessa cobertura poderia ser um problema na hora de escolher as espécies, mas o paisagista Gilberto Elkis tirou proveito dessa característica e instalou bacias de barro com diversos tipos de suculentas. “Elas adoram sol!”, conta.


3. Sabe aqueles caixotes de frutas ou de plantas? Em vez de descartá-los, transforme-os em miniestantes. O primeiro passo é tratar a madeira: passe generosas demãos de verniz para protegê-las das chuvas e de respingos das regas. Se quiser pintar o caixote, use tinta à base de resina PVA e só aplique o verniz após a secagem. Depois basta pregar duas ripas de madeira para formar as prateleiras da estante e abusar de vasos e objetos pequenos para decorá-la. 



4. Paisagismo deu um toque litorâneo ao espaço. Ali, convivem espécies variadas e, entre elas, um vaso de bálsamo (ao centro, próximo ao banco), uma espécie de suculenta.


5. “Plantei as espécies direto na sacola, que, por ser de tecido furadinho, é bem drenável”, conta Claudia Regina, dona do Ateliê La Calle Florida, que usou bálsamos-azul, planta-pérola e echeverias para criar este arranjo.



6. O vaso recheado de suculentas é um dos detalhes charmosos deste jardim…



7. Esta fôrma usada como vaso não têm furos na base. Então, para evitar que a terra fique encharcada, é preciso maneirar nas regas.



8. Os exemplares de echeveria, bálsamo, crássula e orelha-de-gato foram dispostos em vasos vietnamitas chineses. O paisagista usou musgo-pedra ou musgo-fofão para esconder a terra e fazer o acabamento no vaso.



9. Reformou a casa e sobraram tijolos? Bastam duas pequenas intervenções para transformá-los em charmosos centros de mesa. Com uma serra copo, faça dois buracos na peça: em um, Claudia Regina, da La Calle Florida, posicionou uma forminha de empada, que serve de apoio a uma vela. No outro, ela preencheu o espaço com um pouco de lã de rocha basáltica e plantou suculentas.



10. A família das suculentas vive com pouca luminosidade e rega controlada – a cada 7 dias no verão e a cada 10, no inverno. No aparador rústico, o paisagista Odilon Claro, da Anni Verdi, usou porta-mantimentos, compoteiras, tampas e terrários como vasos.



11. A mistura de espécies ficou um charme só. Repare que a muda de rosário plantada dentro do bule com estampa floral cai sobre o tacho de barro, quase como se fosse derramada sobre as outras plantas. 



12. As taças transparentes de licor ganharam minissuculentas espadinhas. Elas resistem bem ao novo hábitat se receberem água uma vez por semana. Cuidado para não encharcar a terra.



13. As suculentas são plantas que apresentam raiz, talo ou folhas engrossadas. Essa característica permite o armazenamento de água durante períodos prolongados e em quantidades muito maiores do que nas plantas normais. Por isso, elas não são fãs de água em excesso. Um jeito charmoso de protegê-las da chuva é criar redomas para os vasos de cerâmica a partir de garrafas pet. Barbantes, tags de cerâmica ou de papel e fios de sisal dão um ar romântico ao conjunto.



14. O microjardim com cactos e suculentas acomoda-se no interior do globo de vidro tal como uma paisagem natural na sala. Autora da montagem, usou uma base de areia preta para encaixar os vasinhos.



15. Uma roda de bicicleta ou uma grade de ventilador ganham nova utilidade em poucas etapas: com o auxílio de um alicate e um pedaço de arame, feche os dois lados com tela de galinheiro. Depois, preencha com lã de rocha basáltica e terra, e, em seguida, faça o acabamento com musgo. Encharque a terra com adubo enraizador dissolvido em água, de acordo com a bula, e, com a ajuda de um palito ou tesoura, faça pequenos buracos para plantar suculentas. Por ter raízes curtas, elas são uma ótima opção para vasos pequenos ou locais com pouca terra. Nesta composição, foram usadas senécio-azul, rosa-de-pedra, colar-de-pérolas, rabo-de-burro e flor-estrela.



16. Veja que ideia bacana: o paisagista plantou uma muda de echeveria na escultura feita com um pedaço de tronco de grápia.



17.  Esta jardineira foi feita com paletes! Para gerar um visual mais exuberante, foram misturadas diferentes espécies de suculentas e cactos. Só é preciso ter cuidado para que as plantas mais altas não façam sombra nas menores.